A questão do controle do lixo atrelada ao consumismo na sociedade brasileira

A crescente produção de lixo é um problema diretamente ligado ao aumento do consumismo que precisa ser refletido e debatido.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “A questão do controle do lixo atrelada ao consumismo na sociedade brasileira”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. Não se esqueça: seu texto deve ter mais de 7 (sete) linhas e, no máximo, 30 linhas.

TEXTO 1:

A questão do controle do lixo atrelada ao consumismo na sociedade brasileira.

Fonte: http://fsindical.org.br/charge/charge/

TEXTO 2:

A geração de lixo no Brasil avançou cinco vezes mais em relação ao crescimento populacional de 2010 a 2014, mas 38% dos brasileiros (78 milhões de pessoas) continuam sem acesso a serviços de tratamento e destinação adequada de resíduos. Os dados estão no novo relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), que será divulgado na segunda-feira, em São Paulo. A edição 2014 do “Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil” indica poucos avanços em gestão de resíduos em relação ao ano anterior, e alerta que os lixões a céu aberto ainda desafiam prefeitos de 1.559 cidades, quatro anos após a promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010). Os vazadouros de lixo sem controle ambiental deviam ter sido erradicados em agosto do ano passado. O estudo foi feito em 400 municípios de todas as regiões do país.

Diretor-executivo da Abrelpe, Carlos Silva Filho atribui o descompasso entre crescimento populacional (6%) e geração de lixo (29%) nos quatro anos à evolução econômica do país.

Para Silva Filho, a lei de resíduos não tem sido suficiente para garantir avanços significativos.

— Apesar de o Brasil ter leis fortes e bem elaboradas sobre resíduos, uma parcela enorme da população ainda sofre com serviços precários — lamenta. — É bastante alarmante o fato de que quase 80 milhões de habitantes não são abastecidos com sistemas adequados. E infelizmente há uma forte pressão no Congresso para prorrogar em cinco anos o encerramento dos lixões. Seria um absurdo e uma punição aos mais de três mil municípios que conseguiram se enquadrar na lei.

Fonte: https://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/geracao-de-lixo-no-brasil-aumentou-cinco-vezes-mais-do-que-populacao-16926042 (adaptado)

TEXTO 3:

Mesmo num período de crise, com impacto óbvio sobre o poder de compra da população, a quantidade de lixo produzida no brasil aumentou. Na maioria das cidades, esse material ainda oferece risco à saúde e ao meio ambiente. Esse é um dos maiores desafios dos prefeitos eleitos no Brasil. Na maioria dos municípios, os resíduos continuam sendo depositados irregularmente a céu aberto. Brasília tem o maior lixão da América Latina, a apenas 15 quilômetros da Esplanada dos Ministérios. Em 2015, se fosse para somar a quantidade de entulho e de lixo hospitalar abandonados nas ruas das cidades brasileiras, o volume total equivaleria a 1.450 estádios do Maracanã.

Nos municípios maiores e mais ricos, onde se produz mais lixo, a situação é melhor. Por isso, mais da metade dos resíduos do país (58,7%) seguem para aterros sanitários. É o caso do Rio de Janeiro. Metade do lixo do estado é produzido apenas na capital, mas tem a destinação correta. Os números estão num relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública, lançado nesta terça-feira (4) em São Paulo.

A grande surpresa foi o aumento do volume de lixo em um ano de recessão econômica. Normalmente, gera-se mais resíduos toda vez que o PIB cresce o e consumo aumenta. Desta vez, foi diferente. Pela primeira vez, em 13 anos de pesquisa, o volume de lixo cresceu (+1,7%) no mesmo período em que o PIB despencou (-3,8%). De acordo com o documento, o fenômeno tem duas causas principais. Primeiro: o crescimento da população. Segundo: a crise não interrompeu o consumo de materiais descartáveis, mas o brasileiro optou por produtos mais baratos.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2016/10/quantidade-de-lixo-produzida-no-brasil-aumenta-mesmo-com-crise.html (adaptado)

TEXTO 4:

A questão do controle do lixo atrelada ao consumismo na sociedade brasileira.

Não perca nada!

Insira seu e-mail no campo abaixo para receber conteúdos e dicas da redação do ENEM direto na sua caixa de mensagens. Não se preocupe, não fazemos spam!

Ainda dá tempo de se preparar para o ENEM!

Receba correções detalhadas da sua redação, estude com nosso curso exclusivo, acesse temas quentes (apostas para o ENEM 2020) e muito mais