Combate à violência no trânsito brasileiro

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 32 mil pessoas morreram em acidentes de trânsito. Os números são assustadores e essa situação precisa ser mudada

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Combate à violência no trânsito brasileiro”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. Não se esqueça: seu texto deve ter mais de 7 (sete) linhas e, no máximo, 30 linhas.

TEXTO 1:

Disponível em: https://jovempan.com.br/

TEXTO 2:

A cada 10 minutos uma pessoa morre vítima de violência pública no Brasil, ou seja, 6 mortes por hora. Esse número praticamente se iguala quando se trata de acidentes de trânsito: a cada 12 minutos uma pessoa morre vítima da violência no trânsito, ou seja, 5 mortes a cada hora, conforme levantamento feito pelo Observatório Nacional de Segurança Viária.

Disponível em: http://www.onsv.org.br (adaptado).

TEXTO 3:

Acidentes de trânsito provocaram a morte de 35,3 mil pessoas, em 2017. É o que mostram os dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Os números são preocupantes, e um detalhe chama a atenção: a maior parte das vítimas fatais é do sexo masculino e jovens em idade produtiva, entre 20 a 39 anos (36,75%). São milhares de mortes prematuras, ocorridas todos os anos, com
forte impacto social, econômico, no setor saúde e para as famílias. Segunda maior causa de mortes externas no país, os acidentes de trânsito geram uma grande sobrecarga nos serviços de urgência e emergência do Sistema Único de Saúde (SUS) com números crescentes de internações. Homens são os que mais morrem de acidentes no trânsito.

Disponível em: https://www.saude.gov.br (adaptado).

TEXTO 4:

O trânsito mata, o trânsito somos nós

O trânsito é um dos maiores responsáveis pelas mortes no mundo. Segundo um levantamento feito pela Seguradora Líder, que administra o Dpvat no Brasil, em nove estados brasileiros, o trânsito provocou, em 2018, mais mortes do que crimes como homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.
Aceitar a violência no trânsito passou a ser normal enquanto alimentamos o equivocado sentimento de que nada irá acontecer conosco enquanto damos uma olhadinha no celular ao dirigir, ou ingerimos uma pequena dose de bebida alcoólica antes de voltar para casa ou quando ultrapassamos em local proibido
porque a rodovia está vazia. Afinal, “pequenas” infrações não farão diferença para reduzir o alarmante número de vítimas no trânsito. Certo? Errado.
Enquanto não assumirmos nossa culpa continuaremos ceifando vidas e destruindo famílias. A mudança de comportamento de toda a sociedade, seja pedestre ou motorista, é a única forma de evitarmos acidentes e pouparmos vidas.

Disponível em: https://www.jornaldocomercio.com (adaptado)

Não perca nada!

Insira seu e-mail no campo abaixo para receber conteúdos e dicas da redação do ENEM direto na sua caixa de mensagens. Não se preocupe, não fazemos spam!

Conheça o CoRedação

Correções super detalhadas, curso completo, apostila, conteúdos exclusivos e mapas mentais para turbinar seus estudos para a Redação do ENEM 2021.