Desafio no processo de adoção no Brasil

A adoção no Brasil representa um desafio, principalmente porque o número de crianças e adolescentes adotados diminui à medida que a idade deles aumenta.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Desafio no processo de adoção no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. Não se esqueça: seu texto deve ter mais de 7 (sete) linhas e, no máximo, 30 linhas.

TEXTO 1:

Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/post/161242317709/25-de-maio-dia-nacional-da-adoção

TEXTO 2:

Disponível em: https://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/adocao/realidade-brasileira-sobre-adocao/perfil-das-criancas-disponiveis-para-adocao.aspx#:~:text=Apenas 1 em cada 8,número de indígenas e amarelos. (adaptado).

TEXTO 3:

Cresce no país número de pretendentes que aceitam adotar crianças com 5 anos ou mais


Em 2009, 30% concordavam com adoção tardia; hoje, são 46%. Apesar disso, número de crianças e adolescentes adotados nessa faixa etária ainda é pequeno se comparado ao total dos que moram em abrigos.
Para a diretora de relações públicas da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (Angaad), Suzana Schettini, o trabalho integrado feito pelo Judiciário com os grupos de apoio à adoção é um dos grandes responsáveis pelo aumento no percentual dos pretendentes abertos à adoção tardia. Mas ainda é preciso fazer mais, admite. Segundo ela, além do preparo dos pretendentes nos grupos e das crianças nas instituições, há uma terceira frente que não pode ser deixada de lado no caso das adoções tardias.
“É preciso oferecer para a família adotiva um núcleo de apoio no pós-adoção, porque elas são naturalmente mais complexas, mais difíceis. As crianças têm suas histórias, suas demandas. Então, esse suporte é necessário. E cada vez mais esses pretendentes se sentem acolhidos e seguros para o ato.”
A jornalista Ana Davini, que adotou uma filha e é especializada no tema, diz que o principal problema ainda é a demora na destituição do poder familiar, que faz com que a criança perca a chance de ganhar uma nova família.
“Além da burocracia por qual passaram as que já estão no cadastro, é preciso lembrar que há mais de 50 mil crianças nos abrigos. Essas mais de 40 mil [que não estão aptas] estão em um limbo jurídico. Nem voltam para as famílias biológicas nem são encaminhadas para adoção. Vão crescendo nos abrigos, completam 18 anos e são colocadas na rua, especialmente se não tiverem como se manter ou se não tiverem apoio de um projeto social.”
Há hoje 46 mil pretendentes no Cadastro Nacional de Adoção, e apenas 9,5 mil crianças.

Disponível em: https://g1.globo.com/bemestar/noticia/2019/05/25/cresce-no-pais-numero-de-pretendentes-que-aceitam-adotar-criancas-com-5-anos-ou-mais.ghtml (adaptado).

Não perca nada!

Insira seu e-mail no campo abaixo para receber conteúdos e dicas da redação do ENEM direto na sua caixa de mensagens. Não se preocupe, não fazemos spam!

Conheça o CoRedação

Correções super detalhadas, curso completo, apostila, conteúdos exclusivos e mapas mentais para turbinar seus estudos para a Redação do ENEM 2021.