Modelo de Redação sobre Preconceito Linguístico
Modelos de redação

Modelo de Redação sobre Preconceito Linguístico

Confira uma redação modelo sobre os tema preconceito linguístico, veja os argumentos e os repertórios usados para treinar.

Modelo de Redação sobre Preconceito Linguístico

Escrito por Prof. Raquel Lima

Atualizado em 15 de Julho de 2022

Oie, tudo bem?

Como você provavelmente sabe, o Brasil é um país enorme. Dentro desse grande território existem indivíduos de regiões distintas que possuem a sua maneira de falar específica.

A pluralidade deveria ser benéfica para todos, porém alguns brasileiros não sabem lidar com a diferença e agem com preconceito.

Dessa maneira, é adequado discutir sobre o tema, já que ele pode ser escolhido na próxima prova do ENEM. Veja a Redação sobre Os efeitos do preconceito linguístico na sociedade brasileira, compare com a sua redação e se inspire:

INTRODUÇÃO

Na atualidade o problema do preconceito linguístico persiste na sociedade brasileira. É possível observar essa atitude intolerante desde o período da colonização portuguesa, pois a língua dos nativos que aqui viviam foi ignorada e excluída. Assim como no passado o português foi imposto e obrigatório em todo território, hoje o cenário ainda é o mesmo, visto que ações imperialistas com relação à língua podem ser vistas na sociedade e provocam a exclusão daqueles que não respeitam o que é considerado como norma.

DESENVOLVIMENTO

Convém destacar que as instituições de ensino brasileiras ajudam a reforçar a noção de "certo e errado" com relação à língua portuguesa. Enxergar a língua pelo viés exclusivo - e não inclusivo - ajuda a reforçar atos intolerantes desde a infância. Marcos Bagno, em seu livro Preconceito Linguístico, defende uma educação que valorize a diversidade cultural do país. Entretanto o Governo posiciona-se de forma omissa com relação ao assunto, visto que sua passividade ajuda a reforçar atos de discriminação. É papel do Estado, portanto, capacitar os professores para que a escola seja um local de acolhimento.
Deve-se ressaltar também que a intolerância na infância provoca atitudes de exclusão social nos adultos. De fato, a educação no Brasil não é igualitária para todos, pelo contrário, é instrumento de manutenção da desigualdade social. Assim, ela acaba por reafirmar, na vida adulta, atitudes discriminatórias entre os mais velhos, tendo como elemento de reforço a Mídia, que serve como instrumento de dominação e ainda enfatiza as diferenças regionais pela linguagem. Isso pode ser observado em novelas como "Eta Mundo Bom!" da Rede Globo, em que os personagens do interior são emburrecidos, ridicularizados e somente são protagonistas em novelas de comédia, como é o caso de Candinho.

CONCLUSÃO

Logo, são necessárias medidas para resolver o problema discutido. O Ministério da Educação deve financiar campanhas nas mídias - principalmente na TV - que ressaltem a diversidade e repudiem atitudes de preconceito, através da fala de pessoas de diferentes regiões do país e ainda com relatos discriminatórios que as mesmas sofreram para que os brasileiros se conscientizem mais sobre o assunto. Busca-se com essa ação que a discriminação seja minimizada na sociedade brasileira. O MEC deve também promover cursos aos professores de português que se utilizem de debates e discussões para desconstruir o ensino atual e enfatizar a necessidade de tornar o português uma língua inclusiva, como deseja Marcos Bagno.

Comentários:

COMPETÊNCIA 1: o texto é construído com a utilização de uma linguagem formal muito adequada. Isso garante uma leitura clara e fluida da redação. Além disso, raríssimos casos de desvios gramaticais e sintáticos podem ser encontrados, mas merecem atenção. A ocorrência deles não compromete a nota nessa competência.

COMPETÊNCIA 2: há o entendimento completo do tema sugerido, com introdução e problematização do assunto pertinentes. Além disso, utiliza-se repertórios muito pertinentes, como o livro de Marcos Bagno por exemplo, além do desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo, dividido em introdução, desenvolvimento e conclusão. Excelente!

COMPETÊNCIA 3: a partir da leitura do texto é possível observar presença de projeto de texto, ou seja, as informações foram previamente organizadas antes da redação ser escrita. Além disso, os argumentos são coerentes e muito bem desenvolvidos, principalmente porque contam com tópico frasal, repertório e análise crítica das informações em defesa da tese. Muito bom!

COMPETÊNCIA 4: há a utilização de grande variedade de conectivos, tanto no início como no interior dos parágrafos. Eles e outros mecanismos linguísticos como pronomes e conjunções garantem ao texto coesão e coerência textual, fundamentais para que as ideias sejam apresentadas de forma clara. Brilhante!

COMPETÊNCIA 5: a conclusão começa com a evidência da necessidade de resolver a questão discutida, seguida pela apresentação da proposta de intervenção. Ela apresenta agente, ação, modo de fazer a ação, finalidade e detalhamento, respeita os direitos humanos, é muito bem detalhada e possível de ser colocada em prática. Excelente!

Veja a redação corrigida e as marcações no texto clicando aqui.

Espero que você tenha gostado dessa redação!

Até logo!

✍️

Partiu praticar?

Receba correções detalhadas em até 24 horas e aprenda a escrever redações sobre qualquer tema.

Apostila Gratuita coRedação

Não perca nada!

Insira seu e-mail no campo abaixo para receber conteúdos e dicas da redação do ENEM direto na sua caixa de mensagens. Não se preocupe, não fazemos spam!

Veja Mais

Fundo Gradiente

Escrever redação não precisa ser complicado

Não seja surpreendido pela sua nota e garanta a aprovação no vestibular neste ano sem perrengue

Footer Logo

coRedação

Plataforma que te ensina a dominar as técnicas da redação do ENEM e chegar mais perto do 1000!

Ícone InstagramÍcone FacebookÍcone Pinterest
Últimos conteúdos

GRQTECH SISTEMAS DE INFORMACAO LTDA 33.841.042/0001-04