Guia infalível para melhorar seu repertório sociocultural

O uso de repertório sociocultural na redação do ENEM é imprescindível! E são muitos os candidatos que esquecem ou colocam de maneira inadequada. Neste artigo você encontrará tudo o que precisa para construir um repertório perfeito em seu texto.

Escrito por Raquel Lima
Atualizado em 08 de Abril de 2020

A redação do ENEM possui 5 competências, que avaliam determinadas habilidades e são somadas para a construção da sua nota.

O repertório sociocultural é fundamental para a competência 2, mas você sabe por quê?

Vamos analisar:

  • a Competência 2 avalia a capacidade do candidato de compreender a proposta de redação e aplicar conceitos de várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Viu? O repertório é peça-chave para contextualizar seu texto.

Ou seja: trazer repertório sociocultural para sua redação demonstra seus aprendizados adquiridos na sua experiência de vida e que você é capaz de associá-lo ao tema.

Agora que você já sabe o que é o repertório sociocultural, - que também pode ser chamado de contextualização - é hora de partirmos para a segunda etapa.

  • Tipos de repertório:

Não existe somente uma maneira de construir seu repertório e isso pode causar muitas dúvidas na hora de produzi-lo. Há vários tipos de repertório: histórico, filosófico, literário, geográfico, matemático, cinematográfico, cultural, entre outros.

Para ser válido, seu repertório deve ser:

  • legitimado: significa que ele deve ser aceitável para um grupo na sociedade. Por exemplo, no contexto cristão e mundial, o Papa é uma autoridade da igreja, portanto sua fala é mais legitimada que a fala do seu vizinho católico, pelo primeiro ser conhecido e respeitado no cenário mundial.
  • pertinente: é quando o repertório relaciona-se diretamente com o assunto abordado no tema. Por exemplo, em um tema cujo assunto é educação, é legitimado e pertinente citar uma frase de Paulo Freire, educador importantíssimo no contexto brasileiro.
  • produtivo: significa que o repertório deve apresentar uma reflexão feita pelo candidato, ou seja, uma utilidade no texto. Não basta somente ser legitimado perante a sociedade e também pertinente: é preciso que você correlacione com o que você está discutindo durante sua redação.

Por isso, atenção as dicas finais:

1.Leia tudo o que puder

A maneira mais eficiente de se construir a maior quantidade de repertório possível é lendo muito: livros, artigos, reportagens, entrevistas, entre outros materiais.

Adquirir o hábito da leitura é importantíssimo para embasar sua discussão e construir argumentos ainda mais fundamentado.

2. Assista documentários, filmes e séries

Enquanto você descansa e tem seu momento de entretenimento - que é tão importante quanto estudar - você pode adquirir conhecimentos que poderão ser relacionados com a problemática abordada no tema da redação.

Sabe aquela série famosa que todo mundo está comentando? Será que ela não possui algum traço da realidade que pode ser usado em seu texto?

3. Analise TUDO criticamente

Última dica mas não menos importante: analise todos os dados que você ler ou assistir com um olhar crítico.

Seja um observador e procure sempre refletir sobre todas as informações que você encontrar, seja num post do instagram ou em uma notícia do jornal da TV.

Busque repertórios em áreas que te agradam e estejam dentro da sua rotina para que esse trabalho não seja ainda mais desgastante. Se você gosta muito de assistir filmes, comece a analisá-los, com certeza você encontrará muito material legal!

E ai, vamos começar a treinar a redação e dar o primeiro passo rumo ao 1000?

Produza a redação perfeita na redação do ENEM

Tenha acesso a nossa plataforma funcional e interativa, com correções detalhadas, precisas e conteúdos práticos para facilitar o aprendizado.